domingo, 12 de setembro de 2010

Primeiro post: Apresentação e Livro Demian




Olá... Bom, acho que é um bom meio de começar... Ahhh... Que seja. Mas prosseguindo, meu nome é Mephisto, estou aqui no Laboratório do Dr. Fausto me aproveitando do fato de ele ter dado uma saidinha para poder falar com vocês meus caros. Não, não se preocupem me cansei de ficar comprando e vendendo almas, agora estou em outro ramo.

Creio que nem se faz necessário que eu fale o que eu resolvi fazer para passar esse meu tempo ocioso, não é? Mas eu falarei assim mesmo. Eu passei meu tempo me especializando no que vocês chamam de cultura pop, e coisas parecidas para poder fazer um blog e falar do que eu acho disso tudo... Tudo bem, eu sei que eu poderia estar gastando meu tempo com algo mais interessante, mas sinceramente, eu nem quero mais esse negocio de venda de alma, dá muito problema, e qual o motivo de ensinar algo a uma raça que vai se autodestruir?

Mas que seja. Eu resolvi fazer o blog então vamos lá. Hoje vou falar de algo que eu gosto muito, acho muito bom, mas que provavelmente muita gente desconhece, vou falar de um livro chamado Demian do escritor alemão, naturalizado suíço Herman Hesse, autor que por acaso já foi ganhador do Nobel de literatura em 1946.

Demian conta a historia de um garoto de nome Emil Sinclair, criado por pais piedosos e religiosos, era muito mimado pelos pais, mas que logo aos dez anos já tem contato com a violência e o medo do mundo exterior, na figura de Franz Kroomer, que o extorquira por ele ter inventado uma mentira. Sinclair passa a definhar, tanto mental quanto fisicamente, a mudança é tal, que seus pais passam a achar que ele se encontrava doente.

A salvação vem na pessoa de Max Demian, um menino recluso e diferente, que aparentava ser inteligente, mas muito pouco sociável, que após conversar com nosso pequeno herói sobre o que realmente significava o sinal de Caim. (Uma das melhores cenas do livro, pelo menos essa é minha opinião, mas vou manter em segredo para vocês se animarem a ler.) Após esta cena Demian, de algum modo faz com que Franz nunca mais se aproxime de Emil.

Após isso Sinclair, por vários motivos acaba se afastando de Demian, somente o reencontrando quando já tinha quinze anos, no seminário. Eles passam a conversar sobre varias coisas, sobre a marca de Caim, sobre Deus, logo se vê referencias claras a Nietzsche, Froid e principalmente Jung, do qual Hesse foi aprendiz.

Quando o seminário acaba eles se separam de novo, mas Demian o marcara para sempre, nunca mais ele seria a mesma pessoa, ele aprendera a questionar, a procurar pela verdade, e no caminho perdeu a inocência que o ligava a família, ele estava se tornando um homem e com isso passando por uma mudança psicológica e filosófica, tudo indica que ele esta prestes a cruzar uma linha que o mudará para toda vida, e ele deveria decidir o que fazer.

Ele então é levado ao colégio, onde conhece as bebidas e as noitadas, e apesar de ser um boêmio ele fica sem mostrar interesse por mulher alguma. Sinclair vai mal nos estudos e preocupa os pais, mas mesmo assim a mudança só vem quando ele encontra uma mulher da qual ele se apaixona. Ele nunca mais a vê, mas pinta seu retrato e muda sua vida.

O livro continua com ele encontrando um místico que o caminho de uma palavra que Demian o havia dito a palavra Abraxas, Emil deixa para traz este místico e vai ao encontro derradeiro a Demian, para finalmente saber o que realmente é o segredo de Cain, Abraxas, Demian e quem é a mulher misteriosa que ele pintou.

Mas essa história é somente uma alegoria, pois o que realmente importa no texto é como um homem deixa de ser criança e começa a ver o mundo como um questionador, um sábio, um místico, Demian não para por, é um livro incrivelmente bem escrito, fluído, você mal percebe as paginas passando, mas ainda sim é um livro denso, cheio de referencia a filosofia, magia, citações bíblicas. Com certeza recomendadisimo (se é que essa palavra existe).

Essa foi a minha resenha desse livro que eu considero maravilhoso, principalmente para quem busca alguma iluminação ou filosofia. Demian não é um livro de verdades, mas como um filme de Bruñel é um livro de sensações, alegorias e conceitos.

E para finalizar, só um agradecimento especial para a Nyx, o Douglas, o Olavo e todo mundo do Skype.